Archive for the ‘Cotidiano’ Category

Nada de novo no front do sufoco

2011/06/06

Uma crítica que recebo com frequência em meu trabalho como pesquisador é de não ter muito “foco”, e pular muito de um tema para o outro, não persistir em um único tema… Eu lamento muito possuir um contra-exemplo a esta afirmação, que é um tema que pesquiso bastante já faz alguns anos. Porém não se trata de uma dedicação daquelas motivadas pela paixão, nem por disciplina. É uma dedicação mundana, inspirada senão pelo mais puro instinto de sobrevivência. O tema, é claro, não podia ser outro. É o meu salário, e o de outros milhares de colegas bolsistas de pós brasileiros. É o vergonhoso arrocho salarial sendo perpetrado pelo governo Federal em suas bolsas de pós-graduação.

Hoje é dia de festa! Uma celebração macabra, quase um ritual satânico. É o aniversário de três anos desde o último reajuste das bolsas. Momento propício para tentar levantar o ânimo outra vez e botar aqui mais um artigo sobre o assunto, esperando chamar mais atenção da sociedade sobre o tema. Vou publicar de novo meu velho gráfico, em minha engenherice desavergonhada, e citar algumas notícias novas relevantes.

(more…)

Arrocho das bolsas de pós – Abril de 2011

2011/04/11

Voltamos ao recorrente tema deste blog, o arrocho salarial sendo praticado nas bolsas de pós-graduação das agências de financiamento do Governo Federal do Brasil. Você pode acessar meus artigos antigos sobre o tema através do rótulo Arrocho das bolsas de pós.

EDIT 19/04/2011: O artigo está incorreto! O aumento da FAPESP é a partir de Abril, portanto o primeiro pagamento reajustado será só em Maio. Mês que vem eu coloco o gráfico certo… Mas infelizmente não mudou a previsão de aumento pra CNPq e Capes: ninguém nem imagina.

Atualizei novamente aquele meu gráfico com a inflação de Março, e coloquei também a curva com o valor da bolsa de doutorado da Fapesp, que recebeu aumento em Abril.

(more…)

Idas e vindas diárias

2011/03/28

Eu moro em São Paulo na região de Santa Cecília, e vou de lá todo dia para a USP. Escolhi meu apartamento em parte pela proximidade à linha 177H, que vai direto pra USP. Mas a viagem leva um pouco mais de uma hora todos os dias, e o ônibus fica lotado lá no ponto da Marechal. Só que minha estratégia de longo prazo era poder eventualmente utilizar o metrô, linha 4 Amarela — linha que eu comecei a chamar de Linha 4 Godot depois de tanto atraso para a inauguração. Mas ontem inaugurou a estação Butantã, e estou agora investigando o quanto vale a pena tentar vir hoje de metrô para a USP, e quanto vai melhorar quando inaugurar a integração com a estação República daqui a alguns meses.

Para ir hoje de metrô de lá até a nova estação Butantã é preciso andar pelas linhas vermelha, azul e verde antes da amarela. As baldeações são bem chatas, mas mesmo assim o tempo total da viagem acaba ficando próximo de uma hora. Portanto é quase o mesmo tanto que o ônibus leva indo direto. Só que mais caro, e talvez um pouco mais confiável… O ônibus às vezes leva até menos que uma hora, mas às vezes chega a uma hora e meia. Isto é especialmente ruim nos horários de pico, em que o metrô _ainda_ não está operando infelizmente.

Mas o que eu fiz nos últimos dias foi marcar a hora em que passei por cada ponto de controle do caminho até a USP, para depois comparar conforme faço mudanças no itinerário. O gráfico resultante, abaixo, é bem interessante:

As coordenadas horizontais eu tirei do Google Maps, é a distância indo a pé de um lugar para o outro. A inclinação do gráfico dá a velocidade de deslocamento. As partes horizontais da curva são momentos em que estive dentro de estações, e as partes pouco inclinadas são trechos em que andei a pé. O trecho em que andei na linha amarela parece ser um pouco mais inclinado, coerente com aquele trem ser um pouquinho mais rápido do que os outros. Mas vai ficar um pouco mais lento quando abrirem as estações intermediárias.

Da estação Butantã eu tive que andar até a Av. Valdemar pra pegar um ônibus. Mas a partir de amanhã vai inaugurar a linha que vai sair direto da estação do metrô até USP, passando pelo HU. Vamos ver depois que diferença isso vai fazer.

OBS: “Ohtake”, no final é referência ao monumento de Tomie Ohtake na porta da FEA, onde eu costumo descer.

Equipando a equipe

2010/05/27

Até que enfim, chegaram os dois netbooks novos do laboratório!… São 2 Acer Aspire One 532h, baseados no Intel Atom N450.

Acer Aspire One 532h

Elas vieram com a distro Linpus instalada, mas deu um problema no boot… :/ Mas o problema maior é que as tomadas são do (admirável) padrão novo de tomadas brasileiro, então tenho que arrumar um adaptador pras tomadas velhas do lab!

Espero que eu consiga usar meu cartão de memória que tenho sobrando pra instalar um Debian nelas antes de chegar minha BeagleBoard…

A máquina é bem legal, vou ver se faço um vídeo de unpacking da outra caixa pra botar no youtube. 🙂 Vamos usar essas máquinas pra controlar os robôs Pioneer, em que hoje ligamos notebooks da gente mesmo. Os dois notes do lab tão pra lá de desatualizados, e tb não são tão pequenos.


%d blogueiros gostam disto: